Slides

Fugindo para o amor - Parte 3

— Ah, claro! Mas prefiro tomar cuidado, a porta tem chave? - Me virei para a janela e pude ver o reflexo de Josh querendo esconder uma risada.
— Com certeza, e será toda sua - Josh se aproximou de mim, por um momento achei que fosse me beijar com tanta proximidade, eu estava perto de uma cômoda do escritório em frente a janela, pude sentir o calor de seu corpo, ele afastou minhas mãos e abriu a gaveta, tirou a chave e me deu. — Aqui está, boa noite Jenna!
— Boa noite! - Josh estava mexendo com meus sentimentos de alguma forma, e por mais que eu quisesse me esquivar, parecia ser mais forte que eu. Fui para o quarto pequeno, mas muito bem decorado, tudo cheirava a novo, parecia ter sido feito recentemente, naquele momento pude ver como estava cansada mentalmente, eu precisava dormir.

Yuri
— Droga, o que ela está fazendo na Austrália? Ou ela achava mesmo que eu não poderia encontra-la? Que ingenuidade não trocar de celular. - Estava estressado, Jenna simplesmente sumiu e eu precisava encontra-la, por sorte eu havia colocado um rastreador em seu celular.
— E o que vai fazer agora? - Pedro estava comigo, era meu melhor amigo e sabia que eu precisava encontrar Jenna.
— Vou atrás dela. - Eu estava determinado
— Yuri, cara! Ela foi embora, e você sabe o que fez pra ela tomar essa atitude!
— Olha Pedro, eu precisei fazer isso, tá legal? Ela não pode cuidar de tudo sozinha.
— Você ficou louco? Enganou ela, duas vezes! - Pedro estava defendendo a Jenna, e eu não podia esperar outra coisa, mas ela era minha, só minha.
— Ok, mas eu vou atrás dela de qualquer forma. E vai ser agora.

Jenna
Trimmmm, trimmmm!
— Caramba!
Quando consigo pegar meu celular já estou no chão, eu e minha mania de querer abraçar os pisos por onde passo, mas quem será? Esfrego os olhos ainda sonolenta e... Pedro! Não posso retornar a ligação, ele é o melhor amigo de Yuri e com certeza esta com algum recado daquele cara, por falar nisso... Oh, céus! Nem me toquei que eu não troquei o aparelho celular nem nada, Yuri poderia ter me ligado a qualquer hora, mas... Porque não ligou? Isso estava soando muito estranho.
— toc, toc, dorminhoca! - Olhei no relógio e vi que já eram quase 10h da manhã, minha nossa!
— Só um momento, eu já vou abrir - Me vesti rapidamente, Josh não poderia me ver naquele estado, meu cabelo parecia mais um ninho de pássaros.
— Pronto, oi Josh! - Disse abrindo a porta
— Como foi a noite?
— Foi ótima, obrigada. Eu vou voltar pro Hotel agora, preciso ir.
— E se eu te fizer um convite? Pensei em te levar para conhecer Lone Pine hoje, é um santuário incrível. - Pensei por um momento e parecia uma ótima ideia, sempre quis ver os cangurus de pertinho.
— Claro, mas preciso passar no hotel.

Josh já estava pronto pra ir, tomamos café da manhã na casa/estúdio dele e seguimos pro meu hotel, isso fez com que eu lembrasse de procurar um outro lugar, de preferência mais perto do estúdio. Entramos no meu quarto e fui direto pro banheiro me arrumar, em seguida fomos a caminho de Lone Pine, não ficava muito longe do City Botanic já que estávamos de carro. Quando chegamos pude ver tantas cenas lindas, ainda bem que havia levado a câmera pra registrar tudo, começamos andando um pouco e paramos para fotografar um canguru com seu filhote, o santuário era realmente incrível. Depois de algumas horas apenas observando e tirando fotos dos bichinhos, resolvemos sentar um pouco na grama, observei que o coala estava me encarando. Quanta fofura!
— Acho que tenho um concorrente - Josh ao que parecia amava me ver sem jeito.
— Talvez, quem sabe - Decidi o encarar
— Sabe que desde que você chegou só tem acontecido coisa boa - Ah que fofo, vai!
— Eu sei, tenho trago mais clientes a você haha.
— Isso também, mas, com você parece que consigo, sei lá, ser eu mesmo. Você é carinhosa, super parceira lá no estúdio, e apesar de suas piadas não terem a menor graça, sempre me faz rir. - Ok, eu fiquei sem graça, mas feliz de ouvir aquilo.
— E você fez com que eu me sentisse segura de novo, me passa uma tranquilidade. - eu disse com sinceridade, Josh me recebera muito bem em Brisbane.
— Fico feliz em ouvir isso.
Josh se aproximou bem lentamente, com as duas mãos acariciou meu rosto e me olhou fixamente, ele estava quente e com um olhar cor de mel que me fazia derreter por inteira, não sei o que era aquilo, só sei que eu estava gostando e não queria impedi-lo. Retribui o carinho passando uma das mãos pela nuca, seu rosto foi se aproximando como naqueles filmes de romance e nossos lábios finalmente se acharam, aquele beijo era mais do que eu esperava, era carinhoso e ao mesmo tempo urgente, como se estivéssemos esperando muito tempo para que acontecesse, nos beijamos por tempos, até notarmos um casal idoso nos olhando com olhar acolhedor, nos levantamos para ir embora, Josh pegou em minha mão e saímos juntos. Antes de entrar no carro ele colocou as duas mãos em meu rosto e me beijou, um beijo ainda mais urgente, era o momento perfeito.

No caminho, conversávamos sobre vários assuntos, Josh me contava mais sobre a infância e sobre seus pais, ele parecia ter muito orgulho deles. Era incrível como nós dois tínhamos uma conexão com a música, ouvimos várias bandas o caminho todo. Quando chegamos no estúdio, mal abrimos a porta e já entramos nos beijando e rindo muito, derrubamos algumas coisas, mas nada disso importava, o que realmente queríamos era um ao outro naquele momento.
— Até que enfim chegaram. Oi. Jenna. - Meu  coração disparou, Yuri estava sentado no sofá do estúdio nos encarando, como ele me encontrou? Só sei que eu estava com medo do que poderia acontecer naquele exato momento, Josh me olhava com sinal de interrogação. Fiquei sem palavras enquanto Yuri batia palmas para nós.
— Ora, ora, ora, o que temos aqui?
Droga, o que vou fazer?

Continua...

Parte I | Parte II

Infelizmente, Yuri não estava sozinho. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião aqui, é muito importante ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...