Slides

Fugindo para o amor - Parte 5 (última parte)

Fiquei sentada naquela cadeira apenas observando enquanto conversavam, pensei em como me meti em uma situação daquelas, isso não podia estar acontecendo. Parei de pensar quando notei um cara alto puxando alguém pelo braço, por mais que eu tenha pensado em não ser Josh, eu estava errada. Naquele momento fiquei desesperada, comecei a me mexer na cadeira enquanto Yuri me encarava com raiva.
— Olha quem está aqui! - Yuri disse surpreso.
— Encontrei ele lá fora Yuri. - disse um cara alto cheio de tatuagens

Vi os dois cochichando enquanto outro cara colocava Josh preso junto a mim, ele não parecia estar assustado, já eu, bem... Estava por nós dois. Depois de amarrar Josh ele se juntou a Yuri e o grupinho conversava muito baixo, aproveitei a deixa pra conversar, ou melhor, sussurar.
— Josh, ta tudo bem? - falei assustada
— Eu é que pergunto! Te machucaram?
— Não, estou bem. O que vamos fazer?
— A polícia deve estar vindo, consegui chamar antes de me pegarem.
— To com medo...
— Não fique, não vou deixa-la sozinha, de forma alguma.
Aquelas palavras acalmaram meu coração, mas fiquei pensando no que aconteceria quando a polícia chegasse, não queria que nada de ruim acontecesse.
— Droga o que é isso? - Yuri disse com desespero
Nesse momento pude ouvir a sirene da polícia enquanto Yuri e os caras que estavam com ele se apressavam em fazer algo, a policia invadiu o galpão enquanto Josh e eu pedíamos socorro. Yuri me soltou e me ameaçou com o que parecia ser uma arma dentro do bolso da jaqueta, ele foi indo para trás enquanto a polícia exitava em fazer algo, vi soltarem Josh enquanto Yuri me levava para perto do carro, eu não sabia o que fazer, entramos no carro e o acelerador tomou conta do momento.
— Yuri me deixa em paz! Você não pode fazer isso! - falei desesperada
— Eu vou te levar comigo, preciso de você.
— Não você não precisa! Me deixa ir embora, você é louco e eu não te amo! - Quando disse isso comecei a chorar, não sabia mais o que fazer, ouvi carros vindo atrás de nós e Yuri ficava cada vez mais transtornado, e em uma atitude arriscada minha decidi mexer no volante...
— Para Jenna, vamos bater! Sai daqui, saaaaai eu vou te levar!

Quando abri os olhos a primeira coisa que vi foi um teto branco e muito iluminado, olhei para o lado e vi Josh sentado em uma cadeira ao meu lado, minha visão estava um pouco embaçada, mas pelo que parecia, eu havia batido feio aquele carro.
— Oi princesa! Como está se sentindo? - Josh se aproximou quando me viu acordar
— Estou me sentindo bem, apenas um pouco dolorida, o que houve?
— O carro que você estava bateu, dois dos caras que estavam com Yuri fugiram mas ele foi preso.
Nesse momento comecei a chorar, parecia que finalmente eu pararia de fugir de tudo aquilo que me afligia, tudo o que eu temia havia acabado e eu poderia seguir em frente.
— Amor, você provavelmente terá alta amanhã, você teve ferimentos leves, mas bateu com a cabeça.
— Tudo bem Josh, estou me sentindo mais aliviada, vem cá. - Josh me deu um beijo de leve enquanto acariciava meu rosto...

6 meses depois...

Brisbane parecia mesmo ter se tornado meu lar, mamãe estava feliz por mim e prometeu me visitar, o estúdio estava indo tão bem que montamos vários pacotes, inclusive para eventos... Hoje vendo observando a árvore que praticamente uniu Josh e eu, fico pensando no que aconteceria se um de nós dois não estivesse tão determinados em fotografa-la, o pensamento me faz rir...
— Jenna, tudo bem? - Josh aproximou-se com um beijo caloroso, acariciou meu rosto e desceu as mãos por todo o meu braço, isso sempre me trazia arrepios bons.
— Agora está tudo bem - Eu não resisto e o abraço forte, beijo seu pescoço, sua nuca, sua boca...
— Ei, sabe onde vamos parar, né? Estamos em um parque - Vi suas bochechas corarem e um olhar malicioso que eu conhecia bem desabrochou.
— Sei sim, acho bom terminarmos nossa conversa em casa - retribui o olhar
— Seria ótimo!
— Mas antes... Eu queria te agradecer por tudo o que tem feito por mim. - Josh me olhou carinhosamente, saímos andando de mãos dadas pelo parque rumo ou nosso refúgio, o lugar onde escolhemos trabalhar e ficarmos juntos, tudo parecia ter se encaixado e apesar de não ter recuperado meus bens em Nova York, eu não me preocupava com isso, estava aliviada...
— No que está pensando srta. fujona, não pensa em abandonar Brisbane não é? - Ah como ele adorava brincar, e eu não importava...
— Fugir para o amor parece ter sido a coisa mais importante que fiz, não se gabe!
— Eu te amo!
— Eu também te amo!
Aquela noite foi de amor, um sentimento tão puro e verdadeiro que eu jamais imaginei que encontraria em alguém, aquele olhar que Josh tinha despertava meus desejos mais profundos e mais do que isso, me fazia pensar em como foi incrível fugir... Fugir para o amor.

FIM =)

Parte 1 | Parte 2Parte 3 | Parte 4


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião aqui, é muito importante ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...